Por Simone Zanotello de Oliveira

 Não temos dúvidas de que as empresas têm aprimorado seus processos de seleção, com o objetivo de identificar profissionais que realmente venham a colaborar com elas, por meio de seu potencial. Mas, quais qualidades estão sendo buscadas nos profissionais no momento dos processos seletivos?

A primeira qualidade que se busca num colaborador é o comprometimento. As empresas esperam que o colaborador tenha vontade e queira realmente se envolver com o que faz, para poder imprimir a diferença. Trata-se de um comprometimento com o próprio desempenho profissional e o desenvolvimento da empresa, e que está muito além do salário. É como se o colaborador tornasse-se um cúmplice da empresa. Por essa razão, é observado se o colaborador quer realmente um “emprego”, ou um simples “trabalho”.

Outra qualidade que se espera é a busca do conhecimento – ter vontade de aprender, de aperfeiçoar as habilidades. Espera-se muito esforço do colaborador, para que ele possa agregar valor à atividade desenvolvida. Além disso, espera-se que haja uma dosagem nesse conhecimento – nem muito específico, nem muito genérico – a virtude está no meio. Quem quer se especializar, não pode se esquecer que é sempre bom ter um pouco de conhecimento de tudo, a fim de verificar eventuais possibilidades de resolver os problemas com maior amplitude. E também não adianta ficar experimentando tudo, sem se dedicar a um foco específico, com o objetivo de obter experiência e expertise.

Flexibilidade também é uma qualidade muito procurada no colaborador. Não dá mais para ser uma pessoa “enraizada”, do tipo “mandioca”. A sociedade modifica-se a uma velocidade espantosa – não há mais rotina – e a pessoa precisa estar preparada para se adaptar a essas mudanças.

A abertura para mudanças também vem seguida da necessidade do colaborador manter sua maturidade, otimismo, paciência e equilíbrio emocional. A rotina no trabalho não é um “mar de rosas”. Todos os dias surgem conflitos e provações. É um novo desafio a cada momento. Um amigo tem uma frase muito engraçada para ilustrar isso: “Não tenho nada importante para fazer hoje, só palitar o dente do tigre.” Pois é, metaforicamente, quantos “dentes de tigre palitamos todos os dias”? “Em quantas jaulas entramos todos os dias”? Parafraseando a atriz Vera Fisher em sua obra – “temos que matar um leão por dia”.

Por fim, um colaborador também precisa saber trabalhar em equipe. Na atualidade, não dá para sobreviver sozinho. Nas empresas, as funções são muito segregadas, e a sua atividade sempre dependerá da ação de outra pessoa, assim como alguém dependerá da sua. Portanto, é importante manter bons relacionamentos, bem como ajudar e deixar ser ajudado.

Em suma, desenvolva essas habilidades se quiser conquistar um bom emprego.

Este e outros temas estão no livro “Manual de sobrevivência no mercado de trabalho”, da Editora In House

 SIMONE ZANOTELLO

Advogada e consultora jurídica na área de contratações públicas. Doutoranda em Direito Administrativo pela PUC-SP. Mestre em Direito da Sociedade da Informação (ênfase em políticas públicas com o uso da TI) pela UniFMU-SP. Pós-graduada em Administração Pública e em Direito Administrativo pela PUC-SP. Extensão em Direito Contratual. Diretora de Apoio à Gestão na Prefeitura de Jundiaí-SP. Docente e consultora jurídica de diversas empresas (Consultre-ES, Supercia-MS, RHS Licitações-SP,  Licidata Eventos-PR, Connecton-PR, dentre outras). Trabalha na área de contratações públicas há 25 anos. Professora do Centro Universitário Padre Anchieta – Jundiaí-SP, nas disciplinas de Direito Administrativo e Linguagem Jurídica. Autora dos livros: “Redação: reflexão e uso” (Arte & Ciência), “Recursos administrativos” (Negócios Públicos) , “Manual de redação, análise e interpretação de editais de licitação” (Saraiva), “Recursos administrativos no pregão” (Negócios Públicos), Coletânea “101 dicas sobre o pregão” (Negócios Públicos, com mais 9 autores), Coletânea “Temas jurídicos relevantes sobre direito da sociedade da informação” (Quartier Latin, com mais 24 autores, “Antologia Unianchieta” (In House, com mais 14 autores), “Concurso público – polêmicas e jurisprudências do STF, STJ e Tribunais de Contas” (Graciosa, com mais 7 autores); “Aspectos polêmicos sobre concurso público” (ConTreinamentos, com mais 9 autores); “Curso de língua portuguesa para estudantes do direito” (In House) e “Manual de sobrevivência no mercado de trabalho” (In House). Autora de diversos artigos jurídicos e literários. Ministra cursos nas áreas de licitações, contratos administrativos, convênios, parcerias com o poder público (concessão, permissão, PPP), gestão pública, concursos públicos, linguagem oficial e linguagem jurídica. Formada em Letras, com pós-graduação em Gramática da Língua Portuguesa. Integrante da Academia Jundiaiense de Letras Jurídicas e da Academia Jundiaiense de Letras. Colaboradora das revistas “O Pregoeiro”,  “Negócios Públicos” e “Licicon”, da Editora Negócios Públicos – Curitiba-PR.

Escrito por Focados

Site dedicado as pessoas que desejam aprender e aperfeiçoar conhecimentos com foco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s